sábado, 1 de outubro de 2016

Case: Gisele Calia - Neuropsiclínica

Quem é você?  Eu sou amante da paz, da alegria, da água e da união. Procuro sempre que possível mergulhar no azul, seja da água, seja do ar. Nadando ou meditando. Sou Psicóloga há 30 anos com especialização em Neuropsicologia.

Público Alvo: Idosos, adultos e crianças com necessidade de avaliar memória, atenção e outras funções cerebrais. 

Que tipo de empresas busca para fazer parcerias? Escolas, clínica, empresas que trabalhem com seleção e fisioterapeutas. 

Quais serviços está buscando atualmente: Design de interiores para remodelar o consultório; profissionais relacionados à área de saúde para troca de informações e parcerias. 

Uma grande dificuldade e como superou: Venda de uma clínica montada pelo meu falecido pai e gerida por mais de 10 anos por mim. Superei trabalhando como CLT em uma escola sem nunca me afastar da minha área de especialização (neurociências) e mantendo contato com médicos e pacientes até que consegui sair do emprego e partir para carreira de Neuropsicóloga autônoma. 

Uma grande conquista e como alcançou:  A aluguel de um espaço novo há 5 meses só para meu uso, sem sublocar de outros profissionais. Primeiro atendia em salas avulsas, sublocando por horário, depois passei a sublocar uma sala dentro de um consultório de outras psicólogas e há 5 meses subloco um conjunto inteiro sozinha. Alcancei por meio do aluguel que recebo de um imóvel pequeno que comprei financiado pela Caixa Econômica e que quitei com o fundo de garantia. O que recebo desse aluguel, pago o aluguel da nova sala. 

Meta em longo prazo: Comprar meu consultório.  

Uma frase: Ajuda-te que Eu te ajudarei!

 (11) 3453-7220
 www.neuropsiclinica.com.br

Case: Fátima Sousa - Facilities Services


Eu sou Fátima Sousa, sócia do Grupo Facilities Services, uma empresa que promove cursos, consultoria e eventos na área de gestão de serviços (Facilities).
Sou empresária com MBA em Finanças, Comunicação e RI-USP, com mais de 15 anos de experiência na área de Gerenciamento de Serviços em empresas nacionais e multinacionais; ex- diretora e atual conselheira da ABRAFAC (Associação Brasileira de Facilities); ex-diretora da CoreNet Brasil (Associação mundial de Real Estate e Facilities); conselheira fiscal do movimento Mulheres da Verdade II (grupo que defende a Ética e a Cidadania em São Paulo); fundadora e atual presidente do grupo Mulheres de Facilities - Brasil com mais de 500 mulheres que trabalham na área de gerenciamento de serviços / infraestrutura; Empreteca - Sebrae (turma 2013); Finalista do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios – 2011/2012 na Etapa Estadual, categoria Pequenos Negócios; Coach Personal & Professional pela Sociedade Brasileira de Coaching. Também acredito em causas sociais, por isso atuo como voluntária na entidade Casas Maria Maia (arrecadação para o Bazar) que atende crianças com paralisia cerebral e física e como fotógrafa voluntária na Associação Pestalozzi de Osasco. 

Criamos a empresa com o propósito de melhor a qualificação dos profissionais para o mercado de trabalho de serviços ou Facilities (como essa área é conhecida lá fora) e atualmente já treinamos mais de 600 profissionais. 
No início passamos por muitas dificuldades, até porque muita gente ainda não sabe o que é Facilities. Confira meu vídeo no app falando sobre isso.
Porém, agora graças a Deus já somos reconhecidos nacionalmente, devido ao trabalho sério que fazemos e a atenção que dedicamos aos nossos alunos.

Como empreendedora incentivo que mais mulheres criem seus negócios e se empoderem, por isso, também me dedico a mentorias gratuitas para que possam fortalecer suas empresas.

Meu grande sonho é viver de forma plena e em paz com minha família e meus amigos, mas principalmente inspirar pessoas a fazerem diferente em suas vidas e a realizarem seus sonhos!

Tem uma frase que gosto muito, mas infelizmente não sei quem é o autor...
"Ser feliz não é viver apenas momentos de alegria. É ter coragem de enfrentar os momentos de tristeza e sabedoria para transformar os problemas em aprendizado."

A vida é um aprendizado constante e cabe a nós desfrutá-la da maneira mais positiva possível.

Como Alcançar o seu Público-Alvo


O empresário americano John Wanamaker (1838 - 1922), uma vez disse a famosa frase: "Metade do dinheiro que gasto em publicidade é desperdiçado; o problema é que eu não sei qual metade ".

Este é um problema comum para todas as empresas, grandes e pequenas. Você gasta dinheiro e tempo para promover o seu negócio. Alguns desses esforços resultam em clientes, alguns não. Então, como você pode tornar seus esforços promocionais e de marketing mais eficazes?

Os chamados "marketing de massa" (ampla publicidade em TV, rádios, jornais e revistas) está morto.  Está realmente morto há mais de 20 anos. Infelizmente, muitas empresas de pequeno porte ainda estão descobrindo isto. O modelo antigo era fazer um anúncio e colocá-lo na TV ou em um jornal ou revista e esperar o melhor. O novo modelo é concentrar-se estritamente dentro em um mercado-alvo específico. E com a internet, torna-se mais fácil do que nunca fazer isso. No meu último artigo, falei sobre como encontrar o público-alvo. Neste artigo, vamos explorar a forma de chegar a esse público-alvo.

OK, digamos que você tenha segregado o seu mercado alvo. Você sabe quem são os seus clientes - onde vivem, idade, nível de educação, interesses, o que gostam e o que não gostam. Estreitou o seu público. Como é que você vai encontrá-los e direcionar sua mensagem a eles? Aqui estão algumas ideias para pensar:

Segmentação Geográfica: Se você tem uma boa ideia de onde seus clientes estão localizados, talvez você possa alcançá-los geograficamente. Quando fizemos uma análise do cliente interno, descobrimos que 80% dos negócios vinham de um raio aproximado de 1 km e meio de distância do estabelecimento. Nossa recomendação? Entregar pessoalmente panfletos em torno da vizinhança oferecendo um desconto especial para as empresas locais. Se você possui um restaurante ou café, pesquise com seus clientes de onde eles vêm, em seguida, espalhe folhetos, cartazes ou anúncios em estabelecimentos locais.


Grupos de Bate-Papo: Há grupos de bate-papo para quase tudo nos dias de hoje, e, se usados corretamente, eles podem tornar o seu negócio conhecido para um público-alvo específico. Se você estiver vendendo, por exemplo, equipamentos de produção de cerveja, você pode encontrar grupos de bate-papo onde os aficionados por cerveja se reúnem e discutem os pontos mais delicados da fabricação de cerveja. Faça uma pesquisa no Google e encontre os fóruns certos para o seu produto ou serviço. Entretanto, uma vez que você se juntou ao grupo, não apenas envie mensagens de spam para promover o seu negócio. Isso só vai irritar as pessoas e pode até causar a sua saída do grupo. Em vez disso, construa  confiança. Estabeleça-se como perito. ofereça conselhos e dicas. Comente com frequência. Uma vez que você se estabeleceu como um líder de pensamento, comece a mencionar o seu negócio, serviços e produtos. Você também pode participar de grupos de discussão via LinkedIn.

Seu Blog: É fácil começar um blog. Certifique-se de que você tem uma ideia clara do que está tentando alcançar e a mensagem que você quer comunicar. Não basta falar dos seus produtos ou de sua empresa ou ofereça dicas, conselhos, instrua como fazer, qualquer coisa que possa ser de valor para seus público-alvo. Lembre-se, ninguém tem que ler o seu blog, eles vão lê-lo se acharem que é valioso. Selecionar os temas certos irá garantir que o seu blog suba nas pesquisas orgânicas. Saiba as perguntas exatas que os seus clientes estão pedindo, e utilize-as como títulos dos seus artigos no blog, do tipo: "Como assar pão" ou "Como organizar a sua garagem." Construir uma audiência no blog leva tempo. Certifique-se de que você tenha um botão RSS proeminente, e os botões de "compartilhar" para que os leitores possam compartilhar facilmente seus artigos do blog em mídias sociais. Sempre que você postar um novo artigo, alerte os seus leitores através de Facebook, LinkedIn e Twitter.

Palavras-Chaves SEO: Search Engine Optimization é um grande assunto, e é vital para o seu site ou blog. É como você se certifica de que será encontrado pelas pessoas quando estiverem fazendo buscas na internet. Embora haja muito sobre o assunto, uma parte fundamental são as palavras-chave. Quais são as palavras e frases que as pessoas usam para pesquisar produtos e serviços que você oferece? Vamos dizer que você esteja no negócio de controle de pragas. Uma boa palavra-chave pode ser "cupins". Mas pesquisar esse termo alcançaria todos os artigos da Wikipedia sobre cupins até "Um guia de campo para insetos comuns". Ao usar palavras-chave mais longas, você será mais específico. Se você usasse "controle de cupins", seria melhor. Ou, ainda mais específico, "controle de cupins em Austin Texas". Estes são exemplos de palavras-chave longtail. Mesmo que elas não alcancem um número maior nas pesquisas, aqueles que as usarem na busca, estarão procurando exatamente o que você estiver oferecendo. Cada vez mais, as pessoas estão fazendo pesquisas com frases e perguntas do tipo: "Como se livrar de cupins em Austin Texas."

Anúncios On-line Direcionados: Se você tem orçamento de publicidade, a publicidade online direcionada pode comunicar o seu anúncio para os consumidores exatos que estejam procurando os seus produtos. Serviços como o Google AdWords comunicam a sua mensagem para as pessoas que estão procurando o que você está vendendo. A publicidade on-line é acessível mais do que qualquer outra forma de publicidade. Clientes potenciais podem simplesmente clicar no seu site. Você também pode negociar diretamente com donos de site ou blogs de nichos específicos e promover anúncios econômicos que irão atingir exatamente as pessoas que você está tentando alcançar.

Parcerias com Empresas de Opinião Semelhante: Encontre empresas que estejam tentando atingir um público-alvo semelhante ao seu e faça parceria com elas para expandir o seu alcance. Se você é um fotógrafo de casamento, por exemplo, faça parceria com um mestre de cerimônias ou um buffet. Coloquem guest posts nos blogs e links para os sites uns dos outros. Compartilhe mensagens nas mídias sociais. Você vai aumentar o seu alcance e trazer mais valor para seu público-alvo.

Estas são apenas algumas das coisas que você pode fazer para atingir seu público-alvo sem gastar muito dinheiro. Você pode provavelmente pensar em outros, o importante é saber exatamente quem você está tentando alcançar, e encontrar maneiras de fazê-lo de forma direcionada. 

TEXTO TRADUZIDO POR ROBERTA GOMEZ - INGLÊS S/A 
Fonte: https://skyhawkstudios.wordpress.com/2013/09/05/how-to-reach-your-target-market/

sábado, 24 de setembro de 2016

Elevator Pitch


Era uma vez uma escola de inglês especializada em negócios.
Todos os dias, empresas e organizações buscavam profissionais bilíngues para diversas áreas.
Um dia, milhares de pessoas perceberam que não conseguiriam o emprego ou o reconhecimento almejado por não falar inglês.
Por conta disso, a Inglês S/A decidiu criar cursos para áreas específicas com uma metodologia de personalização pessoal e profissinal.
Por causa disso, a empresa cresceu, conseguindo atender alunos em várias modalidades: de forma presencial, in-company e a distância.
Até que finalmente, muito profissionais passaram a ser contratados por empresas multinacionais e conseguiram realizar o sonho do emprego bilíngue.

Era uma vez…
Todos os dias…
Um dia…
Por conta disso…
Por causa disso…
Até que finalmente…

Esta história que você acabaram de ouvir, foi o modelo de ELEVATOR PITCH da Pixar.

A Pixar, todo mundo conhece, é um estúdio de gravações em Hollywood.
Existem várias teorias da origem do “ELEVATOR PITCH”, mas esta é que mais me encanta. Nesta teoria, conta-se que as principais chances de um roteirista cruzar com  um diretor ou alguém com poder de decisão que pudesse aprovar sua história, era dentro do elevador. Então eles tinham que ser rápidos e despertar o interesse para conseguir mais tempo com estas pessoas. A Emma Coats, uma ex-artista do estúdio, percebeu que, na maioria das vezes, quando um roteiro era aprovado, ele seguia esta estrutura. Assim, formatou o modelo para ajudar outros roteiristas.

Adaptando a nossa realidade empreendedora, podemos adaptar e estruturar nossa apresentação de forma a torná-la mais emocionante e atrativa.
É claro que você não vai começar assim: “Era uma vez...”, mas pense nesta estrutura para criar o seu pitch, e depois mude o início de cada frase deixando-as mais profissionais e menos parecidas com um conto de fadas.

Era uma vez… A Empresa / O Profissional
Todos os dias… A Necessidade / O Problema
Um dia… A Realidade (Em Contra Partida)
Por conta disso… A Solução
Por causa disso… O Resultado para a Empresa
Até que finalmente… A Metafóra
  
Agora, seguem algumas dicas de acordo com o tempo permitido.

30 SEGUNDOS
- Utilize a técnica do Elevator Pitch da Pixar.
Dica Especial: Ensine este pitch a sua equipe para que eles também possam usar no momento oportuno.

De 1 a 2 MINUTOS
-         Insira uma apresentação pessoal mais detalhada. Coloque mais informações.  Entretanto, atente-se para inserir informações relevantes e que você queira enfatizar. Muitas informações desnecessárias podem fazer o seu ouvinte fixar algo que não era tão importante.
-          Faça uma pergunta, uma provocação (um teaser);
-          Fale do tamanho do seu mercado;
-         Explique o porquê seu produto ou serviço é único e diferente;
-          Mencione o seu público alvo;
-         Deixe claro o que está buscando;
-          Agradeça com mais categoria, sem se esquecer de uma frase de impacto ou uma metáfora para fixar sua mensagem.
Dica Especial: Enumere sempre que possível as suas explicações.

5 MINUTOS
Para um pitch de 5 minutos, fale também sobre:
-          As pessoas que estão por trás do projeto;
-          Como vocês iniciaram o projeto e como lidam com adversidades;
-          Seus principais concorrentes;
-           Suas forças e fraquezas em relação a eles;
-          Quem são seus atuais clientes;
-           Porque sua empresa existe;
-           Seus principais desafios;
-           Seus planos à longo prazo;
-           Os custos de financiamento do projeto;
-          Quais são os benefícios para o cliente ou investidor.
Dica Especial: Faça algo diferente para marcar presença. Mostre um protótipo, levante-se, conte uma história... (use a criatividade).

CHECK LIST:
Para finalizar, quando for participar de um evento como, por exemplo, uma rodada de negócios, não esqueça:
- MATERIAL PUBLICITÁRIO: (portfólio, panfleto, cartão de visitas, brindes...).
- SCRIPT (por escrito, memorizado, dentro do tempo permitido e estruturado).

No seu script é permitido e indicado:
- Associar imagens para lembrar a sequência da fala;
- Usar metáforas ou analogias;
- Usar uma inspiração;
- Ser entusiasta;
- Fazer algo diferente.

Porém é proibido e desaconselhado:
- Ultrapassar o tempo permitido;
 - Falar muito sobre si;
 - Dar detalhes desnecessários.


Pratique, pratique e pratique. Afinal o seu elevator pitch é o seu comercial, e fazê-lo dar ibope só depende do você. 

Por Roberta Gomez (Inglês S/A e Mulheres S/A)

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Como acertar na busca de um emprego (parte 1)


Neste momento, tenho recebido mais de 10 currículos por dia.

Não sou recrutadora, muito menos headhunter. Estou como diretora executiva de uma empresa de treinamentos e além de nossos alunos, muitas pessoas acreditam que conheço muita gente e por isso me enviam currículos para indicação. E olha que são muitos currículos...


Em razão disso, decidimos oferecer na empresa um serviço de orientação de carreira, que se compõe desde avaliação de currículo, perfis nas redes sociais até preparação para entrevistas e indicações para empresas.


Por que decidimos desenvolver este serviço? Não foi somente para aproveitar a oportunidade criada no cenário atual, mas também para ajudar tantas pessoas que estão fazendo tudo errado!


“Tudo errado, como, Fátima?” - Você deve estar perguntando...


Olha, eu não sei se é o desespero ou se é sem noção mesmo... Quer um exemplo? Tem pessoas que pedem para se conectar comigo via LinkedIn e já no primeiro contato enviam seu currículo e me pedem para divulga-los para minha rede de contatos... Mas mal acabamos de nos conectar!!


Podem me criticar, mas ainda sou da moda antiga: tenho de conhecer a pessoa, estabelecer um relacionamento. Algumas vezes até participarmos de projetos juntos para realmente eu poder indicar.


Como posso indicar alguém que não conheço? Ou que nunca tive contato ou que até tive algum contato, mas que por um período longo a pessoa sumiu e perdemos a convivência?


Outro exemplo: uma aluna fez um curso conosco há dois anos. Nesse período não manteve contato, não se manifestou, não participou de eventos da área, enfim, sumiu! Agora aparece pedindo para indicar seu currículo porque está buscando outras oportunidades... Como vou indicar?


Por isso decidi escrever algumas dicas para as pessoas que estão procurando emprego a fim de que possam ter mais oportunidades de acertar na busca.


Algumas dicas são bem básicas e óbvias, mas infelizmente parece que muitas pessoas ainda não as aprenderam...


Seguem...


LinkedIn


É a maior rede profissional do mundo. Portanto é essencial estar nela.


Tenha um perfil COM foto e o mantenha atualizado (acesse-o pelo menos duas vezes por semana). Se estiver procurando emprego acesse todos os dias;

Participe de grupos de sua área e procure ajudar os participantes indicando outras pessoas, temas, links importantes ou até mesmo soluções para os problemas levantados;
Quando pedir para se conectar com alguém, envie uma mensagem explicando porque deseja se conectar com ela. Ao receber o aceite, envie outra mensagem agradecendo por ela ter aceitado o convite e se coloque à disposição para ajudar em algo;
Pesquise temas e/ou eventos relevantes de sua área e compartilhe com sua rede;
Cumprimente seus contatos por posições conseguidas ou promoções (evite a mensagem padrão);
Escreva publicações, artigos etc. Tive um chefe que vivia me falando: “Quem não é visto, não é lembrado”;
Estabeleça relacionamentos confiáveis antes de pedir para indicar seu currículo;
Relacione as empresas com as quais você deseja trabalhar e as siga no LinkedIn. É bom também pesquisar seus sites e verificar se os seus valores são compatíveis com os da empresa.

Currículo


É a primeira imagem que uma empresa (ou o recrutador) terá de você, por isso, todo cuidado é pouco.


Tenha compaixão dos recrutadores e compacte suas informações em, no máximo, duas páginas. Já recebi currículos com até 5 páginas! Quase um livro! Que paciência o recrutador tem de ter, principalmente se o seu currículo estiver na 49ª posição na pilha de currículos que tem para ler...

Utilize uma fonte razoável. Pode ser Arial 11 ou 12. Semana passada recebi um currículo com fonte Calibri, tamanho 8, extremamente difícil para ler;
Informe na primeira página o que for relevante para quem está lendo. Coloque-se no lugar dessa pessoa e pergunte, ao ler o seu currículo: “Eu contrataria esse (a) profissional?”. É importante colocar algo que interesse o recrutador para selecioná-lo (a) para uma entrevista. Não há necessidade de colocar foto ou informar número de documentos, referências ou cursos que não têm nada a ver com a vaga;
Se a vaga estiver pedindo nível de idioma fluente e você mal sabe falar o básico, não perca o seu tempo (e o do recrutador) encaminhando seu currículo. Busque outras posições de acordo com seu nível ou estude mais para melhorar sua fluência;
Personalize seu currículo de acordo com a vaga anunciada. Tenho recebido currículos onde o objetivo descrito não menciona a vaga que divulgamos. Essa atitude transmite uma imagem de desleixo e falta de atenção com a posição;
Nem preciso falar sobre os erros de Português (e Inglês) que tenho observado... Quando um candidato a uma posição de Coordenador de Facilities me envia um currículo cujo objetivo é “Coordenador de Faciliteis ou Facilytes”, o que você acha que devo fazer? Se a pessoa não sabe escrever o nome da própria área, no mínimo, deveria ter pesquisado antes...

Redes Sociais


Acredite: a maioria dos recrutadores, antes de chamar o candidato para uma entrevista, pesquisa seu perfil nas redes sociais e dependendo de seu comportamento, não chama. Ninguém fala isso, mas é verdade. Portanto, muita atenção com o que publica (textos ou fotos). Lembre-se: “tudo o que você publica, pode-se voltar contra você...”.


Bom, estas são as principais dicas que eu queria passar. Acredito que já ajudará muita gente. Em meu próximo artigo falarei sobre a preparação para as entrevistas, mas se quiser conhecer nosso serviço de Consultoria em Carreira ou outros serviços que oferecemos, contate-nos:www.facilitiesservices.com.br ou cursos@facilitiesservices.com.br ou (11) 3644-4802 (horário comercial).


Agradeço a atenção e desejo boa sorte!

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

MEU CORPO, MEU DOMÍNIO!


É fato que homens e mulheres não exercem a sexualidade da mesma forma.
A mulher, por questões sócio-culturais, tem menos intimidade com a própria sexualidade.
E ainda hoje, continuamos replicando modelos antigos de educação e castrando, principalmente, nossas meninas...
É natural ver, como ficamos desconfortáveis quando uma menininha descobre o prazer de tocar sua região íntima. Nossa primeira reação é exatamente igual a de nossas mães: “- Não põe a mão aí que é feio, ou então “que machuca” é “sujo” e por aí vai.
Já quando o menino tem a primeira ereção, passa a ser um “evento” super valorizado e aplaudido por nossa cultura machista: “- Ah! Este puxou o pai! É macho! Vai ser “comedor”!...
Esta não permissão para nos tocarmos, pode refletir na forma como nos relacionamos com nossa sexualidade na fase adulta.
De acordo com o último levantamento sobre o perfil sexual dos brasileiros, realizado pelo Projeto Sexualidade (ProSex) com mais de 8 mil pessoas do país, 30% das mulheres brasileiras vive esta situação.
Por isto, mulherada, condição sine qua non:
Se toquem!
A masturbação é MUITO importante, porque nos ajuda a descobrir o que gostamos e como gostamos.
O outro não pode ser responsável por nosso orgasmo. Temos que ser “masters” em conhecimento do nosso próprio corpo, pois quando estivermos juntos, seremos capazes de conduzi-lo para nosso prazer.
E isto nos levará a cultivar uma vida sexual com qualidade.

Mãos à obra!

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Como Encontrar o seu Público-Alvo?

"Público-alvo" é um conceito que muitos empresários não entendem completamente. Alguns anos atrás, eu tive um cliente que queria vender um livro de auto-ajuda. Quando lhe perguntei quem era o seu público-alvo, ele disse "todos". "Todos podem se beneficiar deste livro, então nós não queremos limitar nossas vendas."

Este é um erro muito comum nos negócios. Marketing direcionado quer dizer aumentar as vendas e não limitar o seu alcance. É sobre encontrar aqueles que são mais propensos a comprar e alcançá-los de forma eficaz e econômica. Todas as pessoas não compram de tudo. Quando foi a última vez que você comprou um skate? Suprimentos de tricô? Uma arma? Um hub com 10 portas USB?

No caso do meu cliente editor, eu era capaz de mostrar-lhe com algumas estatísticas básicas como afinar o seu público-alvo. Naquela época, apenas 11% dos americanos compraram mais de um livro em um ano. Ou seja, aquela estatística mostrou que 89% dos americanos não iriam comprar o livro. Afinando isso ainda mais, apenas cerca de 30% dos livros comprados eram de não-ficção, e desses, apenas uma pequena percentagem compraram livros de auto-desenvolvimento. Assim, da maneira precisa, nós fomos capazes de estreitar o público-alvo do meu cliente para apenas alguns por cento dos norte-americanos. Fomos então capazes de fazer mais pesquisas sobre esse mercado e chegar a uma estratégia de publicidade eficaz.

Exemplo de como afinar um público-alvo

As pequenas empresas geralmente não têm orçamento para uma extensa pesquisa de mercado, mas existem algumas coisas simples que você pode fazer para definir melhor o seu público-alvo:

O senso comum: Você já sabe alguma coisa sobre o seu produto e os seus clientes. Se você está vendendo equipamentos desportivos, você já sabe que está vendendo para pessoas que são relativamente jovens e ativas. Se você está vendendo fontes scrapbooking, você já sabe que o seu público é principalmente feminino. Tire um momento e liste as características de alguém que seria propenso a comprar o seu produto. Pergunte a si mesmo o que você está tentando vender? Para quem o seu produto é destinado?

Seus clientes: Você sabe muito sobre os seus clientes. Se você tem uma loja de varejo, você sabe o tipo de pessoas que entra na sua loja. Seus vendedores sabem que tipo de pessoas são os melhores clientes potenciais. Colete informações e anote o máximo que puder sobre seus atuais clientes. 

Seus concorrentes: Conheça a concorrência. Que tipo de pessoas estão entrando nas lojas deles? Que perfil eles estão tentando atrair com seus anúncios?

Mídia Social: Que tipo de pessoas estão se conectando com você nas mídias sociais ou "curtindo" as suas mensagens? Jovem? Velho? Masculino? Feminino?

Fóruns online e grupos de bate-papo: Você pode aprender muito sobre seus clientes potenciais se você  participar dos fóruns online relacionados ao seu negócio. Se você vende comboios de trens, por exemplo, participe de alguns fóruns e grupos onde eles estejam falando sobre os modelos de trens. O que eles discutem? O que eles gostam e não gostam? Que tipo de pessoas eles são?

Depois de ter feito sua pesquisa, monte um descritivo do seu cliente. Seja o mais preciso possível acerca de dados como: idade, nível de renda, escolaridade, estado civil, profissões, áreas onde vivem, o que gostam e não gostam. Agora você sabe exatamente o que está tentando alcançar com a sua promoção.

O próximo passo? Alcançar o seu público-alvo de maneira efetiva, mas este é um outro tema para um próximo artigo.  

TEXTO TRADUZIDO POR ROBERTA GOMEZ - INGLÊS S/A
ORIGINAL NESTE LINK: 

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Presquisa RME

Para dar voz às mulheres é preciso criar ações baseadas em dados e fatos reais para conseguir representatividade adequada na economia, educação e de políticas públicas.Sendo assim, a Rede Mulher Empreendedora lançou a MAIOR PESQUISA DE EMPREENDEDORISMO FEMININO DO BRASIL! 

 A pesquisa está no app Mulheres SA (baixe gratuitamente e responda QUANDO E ONDE PUDER no seu tablet ou celular. 
BAIXAR - mulheressa 

A pesquisa tem o propósito de conhecer profundamente quem são essas mulheres, os perfis, dificuldades e peculiaridades. Ajude-nos a espalhar essa ação e responda às questões no 

São 25 minutos extremamente importantes. 

A equipe Mulheres S/A apoia este movimento. 

FAÇA SUA VOZ SER OUVIDA. Contamos com vocês! 

 

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Sobre o App Mulheres S/A


PARA BAIXAR:

Nele você encontra:

1 - Eventos
2 - Promoções
3 - Empreendedoras por Região / Segmento
4 - Cases / Histórias
5 - Artigos
6 - Catálogos e Banners
7 - Construtor de Elevator Pitch...


Faça parte você também: www.mulheressa.com.br  - Cadastre-se

APP MULHERES S/A
O APLICATIVO DA MULHERES EMPREENDEDORA!!!